sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014


Pit Bull: ele também é o melhor amigo do homem


Muitas pessoas acreditam que ter um pit bull é assinar sua sentença de morte. Mesmo com o preconceito, isso não é verdade. O pit bull é alvo de sensacionalismo e nem sempre ele é o vilão da
história.Fonte: Ribeirão Preto Online
Muitos fatores influenciam seu comportamento e, na maioria das vezes, as pessoas associam sua fama de cão matador com o comportamento agressivo apresentado em certas situações. Por se tratar de um cão forte, resistente e musculoso, suas principais características são energia, agilidade, disposição para atividade e um excelente cão de defesa e vigilância.
Pode não parecer verdade, mas o Pit Bull é extremamente dócil e fiel ao seu dono. Ele é um ótimocompanheiro para toda a família, principalmente para as crianças. Se adapta bem mesmo com as pessoas estranhas. Segundo o Dr. Márcio Augusto Vieira de Moraes, médico veterinário da Clínica Animal Mix, em Ribeirão Preto, o pit bull adora o ser humano e odeia tudo o que seja de quatro patas.
“Nos meus 15 anos de profissão, fui rosnado apenas uma vez por um pit bull, ao contrário de pinscher e poddle. É um tipo de cachorro que, quando chega aqui na clínica, eu já faço festa mesmo sem conhecer”. Para Márcio, a única verdade sobre os pit bulls é que o meio em que ele vive influencia demais no seu comportamento.
Há aqueles que são criados em um ambiente hostil e são extremamente sociáveis e há também os agressivos que foram criados com a finalidade de brigar e matar os outros cães. Alguns donos maltratam seu cão diariamente para que ele se torne agressivo, e isso é tratado de uma forma generalizada pelas pessoas, como se todos os animais dessa raça fosses perigosos.
Todos os ataques provocados por pit bull são divulgados pela mídia sensacionalista de uma forma errada. Na maioria das vezes, o motivo pelo qual levou o cão a agir dessa maneira não é mencionado.
Ninguém, nem mesmo um cachorro, sai brigando ou mordendo alguém sem ser provocado. Todo mundo sabe que é do instinto do cão avançar quando é ameaçado, independente de sua raça. Até mesmo os animais menores, como o pinscher, pode avançar e morder quando se encontra em situação de risco.“A mídia exagera ao falar dos pit bulls. Ela deveria falar do outro lado, aquele que muitos não conhecem, que não é só os pit bulls que avançam e mordem. O cocker é considerado o cão que mais morde no Brasil e isso ninguém divulga”, relata Márcio.
Alguns pit bulls são conhecidos por ter uma aparência feroz e amedrontar. Donos de cães que não pensam na saúde do animal, mas somente na estética, realizam a famosa cirurgia mutilatória para cortar as orelhas e o rabo do cachorro. O médico veterinário explica que essa cirurgia não faz com que o comportamento do pit bull se altere, e que isso é apenas uma lenda. Ao contrário disso, a região em que houve a mutilação fica mais sensível e diminui a capacidade auditiva do cão.
Ao contrário do que dizem, os pit bulls não são animais instáveis, ou seja, possuem uma variação de humor. De acordo com Márcio, isso é muito difícil de acontecer porque o cão já está habituado àquele ambiente em que vive, portanto, não há motivo para que ele se torne agressivo de uma hora para outra, sem que haja algum outro fator que esteja influenciando esse comportamento.

Mas, todo cuidado é pouco. Quem tiver um pit bull, precisa tratá-lo com cuidado e respeito. Para evitar constrangimentos, ao sair com o cão na rua, dê preferência para guia curta, coleira resistente, enforcador e focinheira. Ele deve ser conduzido por alguém com força suficiente para conter o animal no caso de euforia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário